11 de outubro de 2013

OS 3 PRINCIPIOS CONTRA- PODERES




  Em 13 anos de investigação e observação- participante sobre o misterioso mundo das emoções e o poder do pensamento, as análises e  sínteses  a que cheguei, revelam-me que a questão  principal da dimensão emocional  nunca esteve  na ausência ou escassez de sentimentos ou emoções, mas no excesso e má qualidade das mesmas e  na inerente deficiente forma de pensar que lhes corresponde.

   Buscando as causas, tornou-se claro que  a  organização do sentido moral dominante  e a  forma de pensar que lhe sub-jaz e precede,  tem vindo a ser  orientada  por uma  corrente  de contrapoderes geradores de  formas de pensamentos negativos e limitativos, cada vez mais subtilmente obscuros, que geraram e têm mantido o corte com o senso moral,  e consequentemente, limitam as potencialidades de desenvolvimento humano e inviabilizam  que a grande maioria das pessoas descubram a si mesmas , despertem e desenvolvam a compreensão  da real razão de ser das suas existências...

 Estes contra-poderes criaram uma série de princípios que se cristalizaram nos subconscientes das massas e  nas convicções individuais e, estão tão encrostados no modo de agir que até mesmo quem se julga respirar os vapores da evolução e autoridade em sermões de desenvolvimento, é ainda  um dos seus mais fieis servidores. (excepções excluídas).
 Essa fidelidade tem a  vindo a ser garantida através do mecanismo da inversão da Percepção que origina uma visão distorcida da Realidade, dos Valores e dos  direitos  humanos originais.

Tais Contra-poderes são alimentados pela Força de pelo menos, três grandes vectores da Ilusão;

 1º) O Principio da Mentira.
Mentir  aprisiona o ser humano dentro de si mesmo e não lhe  permite o  ser livre.Livre para  pensar, livre para buscar e alcançar a verdade. Mentir mina a credibilidade interna e compromete o acesso ás aspirações, energias e pensamentos mais elevados .
Aspirar permanentemente a descobrir  e a  comprometer-se em alcançar e realizar a verdade é uma predisposição que muitos poucos estimulam e exercitam, pois a falsidade tem muitos nós e desatar nós dá muito trabalho. Acreditar que a verdade é relativa torna-se mais confortável e aparentemente mais seguro. Mas a verdade é que a verdade não é nem nunca foi relativa, o que a relativista é o intelecto humano condicionado ou limitado.
Acreditar que a verdade existe e viver essa crença  é o elixir do antídoto da mentira  .Dizer que a Verdade não existe ou aceitar que ela é relativa é perder a oportunidade de encontrar a liberdade.
O antídoto da mentira é a Autenticidade, a honestidade para consigo mesmo e para com os outros
Viver a verdade é defender as ideias que temos , sem as impor. Mas quando temos uma ideia, ainda que completamente diferente do usual, devemos investigar a força e o poder  da sua eficácia. E isso só é possível quando assumimos as ideias que temos e as defendemos. Não defender  as nossas ideias é negar a possibilidade de sermos nós mesmos. E defender uma ideia , tem muito que se lhe diga.
 As nossas ideias são as chaves dos nossos pensamentos , por isso também devemos investigar muito bem a sua origem , o seu propósito, a sua actualidade ,  a sua utilidade, a sua eficácia .Assim prestaremos um bom serviço à qualidade das nossas convicções, pensamentos e acções que os manifestam e à descoberta da Verdade do Todo e do Total.

2ª) O segundo Principio é o Ódio.
O ódio é a carência da  vibração do Amor.
A ausência de amor gera  separação , desde a descriminação  sexual  à separação racial,  cultural, social e Religiosa até á negação da existência de vida  Extraterrestre e até mesmo à  negação da  comunhão com Deus.
Aqui será bom questionar porque razão as diferenças, as divergências e os defeitos  dos outros nos  preocupam e chateiam tanto?!
Porque razão  nos fixamos mais nos defeitos do que nas qualidades dos outros?!
Para  finalmente indagar o que é que  ainda  falta aprender e integrar a nosso respeito , nas relações geradoras de conflito, descriminação ou separação.
Existe uma lei Universal que diz que  “ Quando tens dificuldade em aceitar o que está na tua frente, isso é o teu  carma  por resolver “ e  “ Aquilo que tu rejeitas insistirá em perseguir-te”.
Esta é uma época privilegiada para curar as feridas do passado , e isso acontece quando nos predispomos  aceitar as coisas e as pessoas como são e  a buscar aliança e união em lugar de separação .  Esta é uma oportunidade de dar e receber perdão. O perdão dissipa o ódio.

3º) O Terceiro Principio é o Medo.
O medo faz com que  a pessoa se concentre em si mesma com a intensidade exacta de se auto-bloquear.


Quando o sistema nervoso se concentra em si mesmo, a pessoa paralisa. “Quando sentes perigo ou ameaça da tua integridade e te centras em ti mesmo, paralisas” (esta é outra lei Universal).
Hoje paralisamos na sociedade, a sociedade está morta, está fixada, paralisada pelo medo da escassez, porque a maioria está centrada em si mesma, cada um fechado nos seus problemas, no EGOÍSMO.
O oposto do Medo é a Coragem, é o entusiasmo do Coração, que nos faz correr em todas as direcções, girar em todas as direcções, sem expectativas mas com confiança de que existe Amor que Apoia, Protege e a todos Une no caminho da Verdade. E que no final todos os caminhos acabarão por ser um só.
O Antídoto do Medo está na abertura do coração. Sentir entusiasmo é chamar e viver a força do Espírito, é atrair e interagir com esse poder dentro e fora de si.

Socialmente estamos paralisados, presos a uma grande crise porque fieis a uma lei que não existe. Essa lei é a lei da oferta e da procura. Há quem a defenda como a lei do Mercado mas a lei
 da oferta e da procura não existe nas lei Universais e muito menos , a lei da competição.
Na natureza os animais não competem entre si. Os animais cooperam, usam o que necessitam   e não  deixam resíduos, nem fazem stocks. Não usam mais do que precisam.
 A Lei da oferta e da Procura é a expressão mais acaba da inveja negativa versus  ganância .A inveja negativa/ganancia só é presenciada na espécie humana., Ela é a pior das piores das energias negativas e no entanto, não é vista no reino animal.
Na lei  da oferta e da procura cada um só se preocupa consigo mesmo, pior,  para alguém ganhar,  alguém  tem  que perder . Para haver lucro, algures terá de haver mingua. Ganhar  o máximo  só é possível com competição.  E já estamos a ver e a viver ao que é que  isso leva;  leva-nos à desumanização a uma escala tal , capaz de situar a espécie humana  abaixo dos animais, a inveja  negativa situa-nos abaixo dos animais ( parece paradoxal com as leis da evolução mas é um facto involutivo).

 A lei da competição tem que ser abandonada . É preciso pensar no bem estar e realização dos outros, aplicar o melhor das nossas capacidades e confiar que o Universo providenciará pelo Todo.
 Precisamos voltar a ser sonhadores  e aplicar à  realidade os pensamentos contrários aqueles  que alimentam os  princípios erróneos  e degenerados dos poderes  do contrapoder. . O contrapoder é um poder enganador, alicerçado no mito do Dinheiro pelo Dinheiro. Mas o dinheiro é apenas um critério, um meio de troca material e não o Todo Poderoso.

 É necessário demolir o mito de que a nossa segurança está no dinheiro e começar a perguntar para que é que serve o dinheiro e a quem serve o dinheiro.Incluindo o nosso dinheiro. Aquele que ganhamos e queremos  aplicar e aforar em contas bancárias.

A nossa segurança não está no dinheiro mas na força Humana. A fonte de Energia e Poder não são as Instituições Bancárias ou quaisquer outras provenientes das realizações materiais, mas o Cosmos.

A humanidade é um Organismo Vivo com uma força e Poder incomensuráveis. A espécie humana  ainda desconhece o verdadeiro poder da Humanidade e a  respectiva origem, por isso,  dispersa-se no mundo da Ilusão e da Separação.

 A Humanidade está muito longe de ser um aglomerado estatístico de  corpos  e um somatório de  individualidades . A Humanidade é  uma Totalidade de Energia e de Consciência. Estamos todos unidos  e  é por  isso  que uma das leis   Universais afirma  que,    quanto mais  damos aos outros mais damos a  nós mesmo , quanto s se dá mais se recebe.
 E esta é uma  lei Universal de origem Cósmica  que urge resgatar, compreender e aplicar, não como fenómeno religioso, místico  ou  benemérito  mas como o único modo digno de Ser ou de Poder, Realmente,  vir a Ser e a Existir como  um Verdadeiro Ser Humano.
 Quanto mais cooperamos mais recebemos.
Esta lei  é a  que nos aproxima  da Realidade.
 Com a Nova Lógica da Luz que amplia o Amor.
  Rosa Maciel
Setembro 2013



3 comentários:

EU SOU disse...

os meus parabéns pelo excelente trabalho

José Bartolomeu da Silva Filho disse...

Obrigado por tão belos ensinamento.

Anónimo disse...

Ler e reler, há sempre algo de novo nesta linda partilha...Obrigada